Se você está cansado destes filmes dessa geração Power Rangers, venha conhecer um blog que só vai abordar filmes mais antigos da Sessão da Tarde. São comentários bem humorados envolvendo filmes e a vida.

51 - Os Trapalhões

Original: Os Trapalhões

Lançamento: anos 80

Atores: Dedé Santana
Zacarias
Mussum
Didi Mocó



“Cacildis!!!” Como esses caras eram engraçados e fizeram muitas crianças felizes (Inclusive eu). Quem nunca tentou dar aquelas cambalhotas que o Didi e o Dedé faziam, muitos devem ter batido o cocorôco no chão. E aquela risada do Zacarias “uhuhuuu”, sempre tinha um espertinho que mandava uma na sala de aula (não, eu nunca fiz isso). E falar errado como o Mussum? Sempre rolava um esporro da mãe quando ficava falando errado em reunião de família (Qual o problemis? Muito melhor que o Seu Creisom). Não escolhi nenhum filme em especial, porque todos são maravilhosos, por isso será um post genérico do grupo Os Trapalhões.


Veja a abertura clássica do Programa Os Trapalhões (época que Os Trapalhões eram 4 integrantes).



O que eu gostava mais nos filmes deles eram as paródias de filmes conhecidos como O Mágico de Oz, Robin Hood, 3 mosqueteiros, Planeta dos Macacose mais outras dezenas. Os Saltimbancos deve ser o maior clássico deles, com os Trapalhões cantando Chico Buarque (são tantos filmes que fico até atordoadissss). Mas um tem significado especial que foi “Uma escola atrapalhada” que foi filmado no meu Colégio São José, onde também foram filmadas as cenas do mosteiro no seriado “Hilada Furacão”, mas chega de lembranças escolares e vamos uma cena clássica dos Saltimbancos com a música “Piruetas” cantada por Chico Buarque e os Trapalhões. (Barriguisss...):



Dedé: esse era o “serião” do grupo e que sempre inventava umas pegadinhas para o Didi e sempre se ferrava. Começou como dupla com o Didi e era o único do grupo com um histórico circense. Não era o preferido das crianças, mas sem ele o grupo ficaria sem o integrante que sempre se ferrava. Umas das famosas características era a sua risada de nervoso quando aparecia um monstro ou um bandido.



Zacarias: “Oh, Didi. Uhuhuuu”. Zacarias era o medroso e ingênuo do grupo, todas as crianças adoravam quando a peruca dele saia, todos gritavam “olha a careca dele”. E os olhos zuretas, os dentões da frente e o riso clássico. Muitos o achavam meio “afeminado” com aqueles macacões, aqueles pulinhos, gritinhos... coisas que só a mente suja dos adultos pensam.



Mussum: “Cacildis” era o bebum do grupo, gostava de samba e era o grandalhão de bom coração. Falava tudo erradisss e sempre usava um chapeuzinho “Seu Madruga”. Formava uma dupla com o Zacarias onde dava uma de machão e depois saia correndo de medo. Hoje em dia é um dos ícones dos anos 80, estampando o rosto e suas falas em camisetas.



Didi: Pra ser mais completo: Didi Mocó Sonrisal Colesterol Novalgina Mufumo. Era o líder e, literalmente, dono do grupo, o “malandrão” que nunca caia nas pegadinhas e sempre se dava bem no final, conquistando a mocinha. Sempre fazia piadas de sua origem nordestina e era conhecido por frases engraçadas como “eu sou você amanhã”, “É fria. É fria”, “É ieu”, “Cúma?” e quando tentava se matar abrindo a boca com as mãos (sempre tentava, mas acabei cortando os pulsos mesmo... brincadeira).



Cena Inesquecível: Cena clássica onde o Didi imita a Maria Betânia em “os amores do Didi”, quem conhece os Trapalhões conhece esse clássico (graciiiinha).



Curiosidade: A primeira formação de Os Trapalhões tinha Renato Aragão, Wanderley Cardoso, Ivon Cury e Ted Boy Marino (lembram desse? Era de telecat, na foto abaixo). O programa chamava-se Adoráveis Trapalhões e era apresentado pela TV Excelsior, em 1965.O primeiro filme do quarteto oficial foi Os Trapalhões na guerra dos planetas, de 1978. Em 1983, o grupo ficou separado por 6 meses. Nesse período, Dedé, Mussum e Zacarias fizeram Atrapalhando a Suate, e Didi fez O Trapalhão na arca de Noé (dois filmes ruins de doer. Cacildis de ruim).


Mudando de assunto:

Filmes com elefantes: Indiana Jones eo Templo da Perdição, Uma Herança da Pesada e Dumbo.

Marcadores: