Se você está cansado destes filmes dessa geração Power Rangers, venha conhecer um blog que só vai abordar filmes mais antigos da Sessão da Tarde. São comentários bem humorados envolvendo filmes e a vida.

13 - Clube dos 5

Original: Breakfast Club

Lançamento: 15/02/1985

Atores: Emilio Estevez
Molly Ringwald
Anthony Michael Hall

Diretor: John Hughes







Você é atleta, nerd, gótica, famosa ou rebelde? Que dúvida cruel... Quem sou eu? Por que estamos aqui? Por que o Faustão não sai do ar? Todos já se perguntaram essas questões em algum momento da vida. E esse filme tenta mostrar que mesmo com “rótulos” as pessoas possuem as mesmas emoções, medos e dúvidas (hoje o post tá filosófico). Por isso, esse é um dos filmes prediletos dos adolescentes (para muitos serviu como tratamento psicológico).

Veja o trailer da época (época em que vôlei tinha vantagem).



Mais um filme do diretor que dominou os anos 80, John Hughes (Curtindo a vida adoidado, Gatinhas e gatões, Mulher nota 1000), estrelado por atores que se revelaram nesta época como Emilio Estevez (atleta), Molly Ringwald (famosa), Anthony Michael Hall (nerd) e John Bender (rebelde). A maioria deles não vingou no estrelato (hoje em dia fazem pontas em seriados de tv).


Cenas maravilhosas e diálogos fortes (mas eu não chorei... muito) discutem os problemas dos adolescentes e os “grupinhos” que se formam na época de colégio (já repararam que geralmente a gatinha do colégio nunca continua bonita depois?). Não podemos também esquecer as cenas de músicas e dancinhas (coisas da geração MTV) e o hit “Don't you forget about me“.

Veja o clip abaixo.



O filme conta a história de 5 alunos que vão para escola num sábado para ficar de detenção. Cada um de um ”grupinho” diferente. O que segue são confissões pessoais, preconceitos, piadas e o drama de cada personagem. No fim da detenção, cada um deveria fazer uma redação falando sobre si mesmos (introspectiva esta escola). Mas o nerd faz uma redação falando sobre todos eles e assinam como Clube dos 5 (Breakfast Club). Supimpa!

Cena Inesquecível: São diversas cenas inesquecíveis, mas preferi escolher uma de comédia, mas mesmo assim mostra a personalidade de cada personagem. É a cena em que eles vão lanchar e cada um traz um lanche que tem a ver com o seu tipo de criação. Muito boa.

Veja a cena do lanchinho coletivo.





Curiosidade: Emilio Estevez é filho do ator Martin Sheen e irmão do Charlie Sheen (será que ele é adotado?).
Mudando de assunto:
Filmes com cowboy: Os imperdoáveis, Justiceiro Implacável e O Segredo de Brokeback Mountain.

Marcadores:

12 - Apertem os cintos... o piloto sumiu

Original: Airplane!

Lançamento: 02/06/1980

Atores: Leslie Nielsen
Robert Hays

Diretores: David Zucker
Jerry Zucker
Jim Abrahams




Por acaso, você comeu o prato de peixe? Humm… acho melhor então procurar um médico (ainda bem que sempre preferi frango). Esse é o grande drama de um dos filmes mais engraçados que já vi (sim, sou fã de filmes nonsense e de besteirol). Uma das melhores comédias de todos os tempos, repleta de tiradas inteligentes e sátiras a filmes de aviões, na época era moda (época anterior ao Osama e suas brincadeiras de piloto...).

Veja o trailer da época (época em que se brincava com Pirocóptero).



Este filme revelou 3 “monstros” da comédia nonsense, os irmãos Zucker e o ator Leslie Nielsen (eles fizeram juntos Corra que a polícia vem aí). A cena clássica da aeromoça “assoprando” no “piloto” inflável é muito hilária e o melhor é a carinha de felicidade do boneco (que maldade, um monte de marmanjo pensando bobagem). E as histórias do Ted Striker, que eram tão tristes que faziam as pessoas se matarem (e tem uma hora que ele tá conversando com um jumento? De onde veio isso? Hehehe).

A história do filme daria um belo drama: os pilotos comem peixes estragados e não tem ninguém para pilotar o avião! (nestas horas que as pessoas se arrependem de não terem visto Top Gun). Mas eis que surge Ted Striker, um ex-piloto de guerra neurótico, perturbado e traumatizado, para salvar (???) o dia. Para finalizar, não podia esquecer do careca “viadinho” (não tenho nada contra, mas é mais fácil para lembrar do personagem) que trabalha na torre (melhor do que muitos controladores do Brasil) e que tem tiradas hilárias… muito bom.

Cena Inesquecível: A cena que uma das passageiras se desespera e os outros passageiros fazem fila para acalmá-la. (uma freira dando tapa, uma velhinha armada, um outro com uma barra de ferro…).

Assista abaixo os métodos de relaxamento dos passageiros e na seqüência uma forma de se livrar daqueles chatos que ficam entregando papeizinhos nas ruas.



Curiosidade: O ator que faz o co-piloto é o ex-jogador do Lakers, Kareem Abdul-Jabbar, um dos maiores jogadores de todos os tempos da NBA.

Mudando de assunto:

Filmes com casamentos:
Casamento do meu melhor amigo, Casamento grego e Penetras bons de bico.

Marcadores:

11 - Namorada de aluguel

Original: Can't buy me love

Lançamento: 14/08/1987

Atores: Patrick Dempsey
Amanda Peterson

Diretor: Steve Rash





Ser um nerd, amigo e trabalhador que não pega ninguém ou ser popular, ditar a moda e pegar geral no colégio? Que dúvida cruel (sei que a maioria quer a segunda opção, mas eu não... tá bom, tá bom, eu também queria a segunda opção). Quando você era adolescente, com certeza, deve ter imaginado como seria esse filme na sua vida, com todos os personagens: a gatinha popular, o atleta pegador, os amigos idiotas do atleta, os amigos nerds e o cachorro de 3 cabeças (é isso mesmo, eu imagino o que eu quiser. A imaginação é minha).

Veja o trailer da época (época que era moda usar kichute com cadarço amarrado na canela).



Lembro da melhor fala deste filme dita pelo amigo nerd do Ronald Miller (o principal): “Você jogou merda na minha casa!”. Fala a verdade, quantos filmes que você já viu que tem um diálogo desses? (Nem em filmes do Tarantino). Outra coisa que me lembro é que o Ronald Miller dirigia aqueles cortadores de grama, achava maneiro. Imagina dar um cavalinho de pau com aquilo ou passar num drive-thru do Mc Donalds. Seria engraçado (só não iria ajudar muito pra pegar a mulherada). No filme, Ronald Miller ajuda a popular Cindy Mancini a comprar uma roupa que ela estragou da mãe, mas em troca ela tem que fingir ser namorada dele (esse cara deve ter feito Faculdade de Administração, negociou muito bem seus 1000 dólares). A partir daí, ele se torna popular, esnoba seus amigos nerds e a Cindy se apaixona por ele (mesmo ele usando aquela boina de cult francês). A farsa é descoberta, mas mesmo assim ele fica com a Cindy no final (mesmo ele usando aquele chapéu ridículo de cowboy, roubado do Zezé de Camargo).

Cena Inesquecível: Vocês achavam que eu ia esquecer da cena da dança do Tamanduá Africano? Não mesmo. Essa cena é um clássico (tá bom, confesso que já dancei em festas). Nesses dias mesmo, vi no programa “Sob nova direção” (desculpa galera por dar audiência a esse programa, mas a tv do meu quarto não tem Net) as personagens imitavam essa dança vestidas de galinha (me perdoem, de verdade). Realmente essa cena é muito boa, e o irmão nem pra ajudar.... hehehehe...fdp.

Veja a cena do Tamanduá Africano.



Curiosidade: Quem vê Grey’s Anatomy já deve ter reparado que o ator Patrick Dempsey faz o papel do Dr. Derek Sheperd. Acho que depois da Dança do Tamanduá Africano a sua carreira como dançarino não decolou.
Mudando de assunto:

Filmes com astronautas
: 2001 – Uma odisséia no espaço, Apolo 13 e Tem um louco solto no espaço.

Marcadores:

10 - Top Gun - Ases Indomáveis

Original: Top Gun

Lançamento: 16/05/1986

Atores: Tom Cruise
Val Kilmer
Kelly McGillis

Diretor: Tony Scott




Confesso que não é um dos meus prediletos, mas temos que reconhecer que foi um filme que marcou a Sessão da Tarde e se tornou uma referência dos anos 80. Aposto que muitas mulheres, meninas naquela época, viram pela primeira vez o gatinho Tom Cruise neste filme (a parte do “gatinho” quem escreveu foi minha irmã). Além disso, quem nunca dançou numa festinha americana (odiava aquelas meninas que sempre levavam Fandangos presunto) ao som de “Take my breath away”(geralmente de uma fita cassete de trilha de novela).
Veja o trailer da época (época em que RPM era maneiro, eca!)



O filme não tem uma grande história, o piloto Pete "Maverick" entra para a Academia Aérea da Marinha americana e, para variar, entra em conflito com um outro piloto, Tom "Iceman", e ficam os dois disputando quem é o melhor (muito original). Depois ele começa a dar uns amassos na sua instrutora de astrofísica, a gatinha Charlotte Blackwood (agora fui eu que escrevi “gatinha”). No fim, ele é o melhor piloto e acaba namorando com a instrutora (e eles viveram felizes para sempre...).

Muitas pessoas, incluindo Quentin Tarantino, acham que o filme é “homoerotic”, ou seja, meio gay. Mas não sei de onde tiraram essa idéia, só porque são um monte de pilotos da marinha juntos num quartel, estudando juntos, correndo juntos, suando juntos, tomando banho juntos, dormindo juntos…(certo, entendi de onde veio essa idéia). Bem, cada um com sua teoria.

Veja abaixo uma das cenas que “ajudam” a confirmar esta teoria (detalhe para a música “playing with the boys”, com sentido duplo é claro).



Cena Inesquecível: A cena que Tom Cruise começa a cantar e declarar o seu amor para a instrutora no meio do bar, e todos os outros pilotos começam a cantar junto com ele (na verdade a cena nem é tão maneira e nem tão inesquecível assim, mas...).

Curiosidade: Anthony Edwards, Michael Ironside e Rick Rossovich, todos integrantes do elenco de Top Gun, posteriormente trabalharam juntos na 1ª temporada da série de TV "Plantão Médico".Mudando de assunto:

Filmes com drogas: Cassino, Kids e Todo mundo em Pânico.

Marcadores:

09 - Os Caçadores da Arca Perdida


Original: Raiders of the Lost Ark

Lançamento: 12/06/1981

Atores: Harrison Ford
Karen Allen

Diretor: Steven Spielberg





Eita filme bom! Quem nunca brincou de Indiana Jones e seu chicote (nada tem a ver com sado-masoquismo) quando era criança? E aquela musiquinha clássica? Quem nunca cantarolou? (tantaratannn tantarann tantarantann tantarantantan... desculpa tô meio desafinado). Esse é um verdadeiro filme de aventura com muita porrada, correria, nazistas, cobras e arca com fantasmas (não necessariamente nesta ordem).

Veja abaixo o trailer da época (época em que a Mara Maravilha não era crente).


É o primeiro filme que comento onde o Steven Spielberg trabalha como diretor (ele é o cara) e George Lucas aparece como roteirista (ele é o segundo cara). Que dupla! E Harrison Ford se consagra na elite dos atores de Hollywood, após seu papel como Han Solo em Star Wars (que coisa chata, ele só trabalhou nas duas maiores trilogias dos anos 70 e 80).

O filme já começa com uma cena que marcou o cinema: a da pedra rolando (na verdade uma grande bola de isopor). Depois aparece o Dr. Jones (uma espécie de Clark Kent do Indiana Jones) descobrindo sobre a arca perdida de Moises (é... aquele que abriu o mar vermelho, não é o Noé). E continua com cenas da mocinha Marion enchendo o pote num concurso de quem bebe mais (essa entornava todas), nazistas, cobras nojentas, a porradaria com o carecão no avião (muito boa), mais nazistas e a cena final do derretimento coletivo.

Cena Inesquecível: A cena da “luta de espadas”, onde o árabe aparece rodopiando uma espada enorme (ui!) e a multidão abre para ver a luta, então Indiana Jones saca o revólver e mata o árabe com um tiro. The end.

Confira a cena do “duelo”.

Indiana Jones é realmente um dos grandes personagens de todos os tempos no cinema. Será que vai ter o quarto filme? Harrison Ford de bengala lutando contra Osama Bin Laden? Bem, quem viver verá.

Curiosidade: Na cena da “luta de espadas”, era mesmo para ter a luta, mas no dia o Harrison Ford teve piriri e perguntou para o Spielberg se a cena poderia ser diminuída. Então Spielberg falou que só poderia diminuir se o Indiana Jones atirasse no árabe e todos riram. Assim, o roteiro foi mudado (bando de puxa-sacos).
Mudando de assunto:

Filmes com cenas calientes:
Orquídea Selvagem, Atração Fatal e Torre em Chamas.

Marcadores:

08 - Karatê Kid - A Hora da Verdade

Original: The Karate Kid

Lançamento: 22/06/1984

Atores: Pat Morita
Ralph Macchio

Diretor: John G. Avildsen






Quem vê Karatê Kid hoje em dia pensa: “Caramba, como consegui gostar deste filme.”. Mas só quem viveu esta época consegue entender (ou não). Todo mundo fazia karatê (ou judô, mas ficar agarrando homem... nunca fui chegado) e com o filme todo mundo queria ser Daniel San (mesmo ele sendo meio bichinha...).

Veja abaixo o trailer da época (época em que Deditos era o melhor biscoito mundo).



E o Sr. Miyagi? Que figura!! Mas acho que ele explorava o pobre Daniel San, aquele treinamento de lavar com uma mão e secar com a outra era meio suspeito... Aposto que devera ter outros treinamentos secretos como: passando o aspirador de pó, limpando a privada e irrigando a terra (japoneses sempre foram famoso por serem dominadores). Mas ele era fodão, quem mais pega mosca com palitos japoneses (será que ele comia?).
O filme começa com Daniel Larusso e sua mãe recém-mudados para o sul da Califórnia e, para variar, ele arruma confusão com os valentões (essa expressão é típica de mãe) da escola e toma porrada.E um dia o Sr. Miyagi salva Daniel e passa a ser seu tutor espiritual e em karatê (será que ele foi tutor sexual também?). No fim, Daniel San dá a sua voadora atômica, vence o campeonato e pega a gatinha Ali (gatinha = menina bonita). Final mais feliz impossível!!!

Além disso, Daniel San ganhou a luta contra os nazistas (hein? Nazistas?!). Vocês agora devem estar se perguntando que droga tomei, mas é verdade. Observem a foto abaixo (não é montagem, podem ver no filme) e vejam o detalhe do quimono do vilão (mãe, de novo). Não parece uma suástica? (tudo bem,ela está ao contrário, mas...não poderia ser outro símbolo?). Bem... Viva Daniel San, o porradeiro de nazistas.

Cena Inesquecível: Não poderia ser outra, a não ser a da luta final. Aquela voadora, meio balé, ficou eternizada no cinema e imitada por milhões de crianças em todo o mundo (sim, eu já tentei dar essa voadora..e não caí de bunda no chão). Vejam a luta final abaixo.



Curiosidade: O eterno Pat Morita (Sr. Miyagi) fez participação em 5 episódios no seriado S.O.S. Malibu. Será que ele apareceu de sunguinha ao lado de Pamela Anderson?
Mudando de assunto:

Filmes com idosos:
Conduzindo Miss Daisy, Dois Velhos Rabugentos e Professor Aloprado.

Marcadores:

07 - Gremlins I

Original: Gremlins

Lançamento: 08/06/1984

Atores: Zach Galligan
Corey Feldman

Diretor: Joe Dante




3 regras para ver este filme: 1. Veja com pouca iluminação, 2. Não mexa com água, 3. Não coma nada depois de meia-noite (depois não digam que não avisei). A questão é porque meia-noite? E se estiver em horário de verão? Aquele maldito chinês (desconfio que ele era o Sr. Miagui disfarçado) nunca explicou direito essas regras orientais e para-normais. Mas mesmo assim é um clássico e tido por muitos como o melhor filme da Sessão da Tarde (dessa discussão tô fora, senão pode acabar em socos, chutes e mordidas).

Veja o trailer.

Vai dizer que quando era criança nunca olhou debaixo da cama pra ver se tinha algum Gremlim? Ou quando via uma vitamina de abacate, não lembrava do Gremlim que foi batido no liquidificador? (hum...uma delícia e ainda emagrece). Marcou época e mais uma vez o gênio por trás do filme tinha de ser... Steven Spielberg (sempre ele, o diretor-roteirista-produtor-chef-ninja). Outro velho conhecido deste blog e da Sessão da Tarde é o ator mirim Corey Feldman (que fez Goonies, Conta Comigo... e mais uns 300 filmes dos anos 80) que faz uma participação especial, como um vizinho xereta.

Veja a cena da vitamina de gremlim.


A história é simples: o paizão (que só inventava bugigangas como o canivete com pasta de dente) compra um “bichinho” para o seu filho, mas como todo presente de criança, vem com manual de instrução. Dali em diante, você já sabe o que acontece, o filhão faz merda e os Mogwais se reproduzem e viram gremlins. Aí os gremlins fumam, bebem, dirigem, jogam dardos, jogam velhinhas pelo telhado, atacam Papai Noel, viram vitamina... essas coisas do dia-a-dia. Mas a melhor parte são eles cantando no coral (tão bonitinhos... cantavam melhor que a Britney Spears).

Cena Inesquecível: Cena final quando o Magwai coloca a faixa na cabeça, imitando Rambo, e parte pra cima do gremlin punk. Muito boa a cara de mau que ele faz.

Curiosidade: Steven Spielberg faz uma ponta, a lá Alfred Hitchcock, como um homem numa cadeira eletrônica de rodas (não, ele não é a velhinha que voa pelo telhado).


Mudando de assunto:

Filmes com surf:
Caçadores de Aventura, Endless Summer e Madagascar.

Marcadores: